Blog

Pecuária 4.0 e eficiência energética

Pecuária 4.0 e eficiência energética: o brilho da energia solar no campo

A pecuária 4.0 representa uma revolução na forma de investir na criação de animais, incorporando tecnologias avançadas para otimizar a produção e promover a sustentabilidade. E, nesse contexto, a energia solar desempenha um papel crucial na relação da pecuária 4.0 e a eficiência energética.

Ao integrar painéis solares nos espaços da fazenda, é possível suprir parte significativa das demandas energéticas. Isso não apenas reduz os custos operacionais, mas também diminui a pegada de carbono, tornando esse segmento do agronegócio mais ecologicamente responsável.

Com cerca de 8 bilhões de habitantes no mundo e expectativa de se aproximar de 10 bilhões nas próximas décadas, a demanda por proteína animal tende a continuar crescendo para atender às necessidades alimentares. Assim como a urgência de adotar práticas sustentáveis para balancear o impacto ambiental! 

Atento ao cenário que se desenha para o futuro, o setor já está investindo em práticas para reduzir a emissão de poluentes e a interferência nos recursos naturais, através de diferentes iniciativas, sendo uma delas a adoção da energia solar fotovoltaica. Desde 2012, o agronegócio como um todo já investiu mais de R$ 15 bilhões na produção da própria energia.

Quer saber mais sobre como essa tecnologia que gera a luz através do sol pode ajudar os produtores rurais? Confira abaixo:

Pecuária 4.0 e a eficiência energética

A pecuária 4.0 é mais do que uma simples evolução da criação de animais. É uma mudança completa de paradigma, onde a tecnologia se integra de forma profunda e estratégica em todas as etapas do processo.

Desde o monitoramento de rebanhos por meio de sensores até a automatização de tarefas de alimentação e cuidados, a automação está elevando a produtividade e reduzindo os custos operacionais. 

Diversas tecnologias estão sendo implementadas para melhorar os resultados. Como sensores de monitoramento de saúde e comportamento dos animais, que permitem a detecção precoce de doenças e o manejo personalizado. Ou sistemas de alimentação automatizados, que garantem a nutrição adequada, reduzindo o desperdício de alimentos.

Além disso, a análise de dados (big data) possibilita a tomada de decisões mais assertivas, otimizando a gestão dos rebanhos. 

Alguns dados do setor

Em 2022, a pecuária brasileira faturou R$ 374,27 bilhões, mesmo tendo sido afetada com as perdas de suprimentos como milho, soja e outros. Junto com a agricultura, fechou o ano com o Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) em R$ 1,189 trilhão. O segundo maior da série histórica, iniciada há 34 anos, segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). O órgão estima crescimento de 1,9% para o setor de produção animal em 2023.

Como a energia solar pode ajudar a pecuária

A energia solar pode ajudar de várias formas, reduzindo os custos operacionais, melhorando a sustentabilidade e fornecendo energia confiável para as atividades diárias das operações. Algumas aplicações são:

  • Instalações: a energia solar fotovoltaica pode ser usada na geração de eletricidade para as instalações. Isso inclui a alimentação de bombas de água, sistemas de ventilação, iluminação e outras necessidades elétricas, como a manutenção de escritórios e videomonitoramento.
  • Bombeamento: a produção pecuária requer água para a hidratação animal e para limpeza das instalações. Sistemas de bombeamento solar são instalados para extrair água de poços ou reservatórios, reduzindo os custos operacionais associados ao uso de eletricidade convencional.
  • Funcionamento de cercas elétricas: em algumas operações pecuárias, cercas elétricas são usadas para controlar o movimento do gado. Essas instalações consomem bastante energia e, nesse caso, a energia solar ajuda a  torná-las independentes da rede elétrica convencional, gerando economia.

Energia solar: o brilho sustentável no campo

É inegável que a tecnologia demanda energia, e é aqui que a energia solar entra em cena. A adoção de painéis fotovoltaicos para geração de energia elétrica tem crescido consideravelmente nas propriedades rurais. Até a metade de 2023, o agronegócio era responsável por  3,1 gigawatts (GW) da potência instalada de energia solar no país até então. Sendo que de janeiro a junho houve uma expansão de quase 35%. 
A energia solar oferece uma fonte limpa e renovável, reduzindo os custos de operação e minimizando a pegada de carbono. Isso não apenas impulsiona os avanços tecnológicos no campo, mas também torna a pecuária e os demais segmentos do agronegócio mais sustentáveis, alinhados com as demandas ambientais atuais.

Economia e incentivos fiscais

A energia solar não só promove a eficiência energética na pecuária 4.0, como também é uma escolha amigável ao bolso. Ao optar por sistemas fotovoltaicos, os produtores podem diminuir significativamente os gastos com energia elétrica, um dos principais componentes dos custos operacionais. 

Outro aspecto importante a ser destacado quando se fala em economia, são os incentivos fiscais disponíveis para os produtores que investem nessa tecnologia. Muitos governos oferecem subsídios, créditos tributários e programas de financiamento com taxas vantajosas para encorajar a adoção de fontes renováveis e limpas. 

Esses incentivos aliviam o investimento inicial, tornando a transição para a energia solar mais acessível para os produtores rurais. 

Quer saber mais sobre como a energia solar fotovoltaica pode contribuir na sua propriedade? O Grupo SV conta com profissionais preparados para atender todos os setores do agronegócio, que podem ajudar a tirar dúvidas e realizar projetos personalizados para cada necessidade.

Relacionados

Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades da Solar Vale